Peru

Máncora

(09.11.2007) O dia começou super cedo, peguei o 1º busão as 6:45 rumo a Guayaquil, chegando lá fui procurar a rodoviária. Após procurar um pouco achei 2 cias de busão para o Peru, alias 1 só ia até a fronteira partindo as 12:10 e a outra iria direto pro Peru mas somente as 20:30. Como não quis ficar plantado na rodoviária peguei o busão pra fronteira, Huanguaio (ou algo assim). De lá fiz a saída do país e atravessei a pé para o Peru. Depois de fazer a entrada oficial descobri que eu tava uns 20km de Tumbes, como já era umas 18:30 resolvi pegar um táxi para de lá pegar o busão rumo a Máncora. Após procurar um pouco achei o busu e cheguei em Máncora as 22:30 todo triturado de tanto busu e ainda tive que procurar um lugar para pernoitar. Ainda bem que Máncora é somente um vilarejo. Após entrar em meia dúzia de pousadas escolhi a melhorzinha delas e caí morto na cama.

(10.11.2007) O dia amanheceu lindo. Fui logo dar uma caminhada na praia pra reconhecimento do lugar. Tomei café da manha e voltei pra praia. Descobri que Máncora é famoso pelas excelentes ondas de esquerda, inclusive teve campeonato mundial de surf aqui na semana passada, perdi por pouco. Então me empolguei e resolvi surfar, arrumei um lugar que aluga pranchas e parti com tudo pra dentro do mar. A frequência de ondas estava baixa, mas elas estavam ótimas. Após algumas tentativas consegui até ficar de pé. Encontrei com um casal brasileiro dentro da água e marquei de tomar umas cervejas com eles de noite. Tomamos umas cervas na rua principal, muita gente ligada ao surf por lá. Tinha um grupo de artistas que fizeram uma apresentação com fogo, bem legal.

(11.11.2007) Acordei com a musculatura toda dolorida, o surf acabou comigo, acho que exagerei um pouco :) Como sou insistente, resolvi surfar mais, mas somente depois de um ótimo café da manha, que tomei num restaurante de comida integral a beira mar. A tarde voltei pro mesmo restaurante para almoçar. Ao escurecer ainda fui correr na praia para curtir o visu do pôr do sol. De noite apaguei super morto.

(12.11.2007) Continua fazendo um solzaço, e eu já estou todo queimado de tanta praia. Passei camada extra de protetor antes de ir pra praia. O mar estava flat, com isso não tive como surfar. Fiquei estudando um pouco na beira da praia e voltei pro hotel devido ao sol. Fiz as minhas malas para pegar o busão rumo a Lima, 16h de viagem, e parti.



Lima

(13.11.2007) De manha ainda no busu passaram o filme “Pay it Forward”, muito bom, um dos melhores que eu vi nos últimos tempos. O visual durante a chegada a Lima não é dos mais agradáveis, favela que não acaba mais. Chegando na rodoviária peguei um taxi para Miraflores, onde fica meu hotel. Caminhei um pouco no final da tarde até a orla, comi num shopping por ali mesmo e voltei pro hotel.

(14.11.2007) De manha meu irmão Rodrigo chegou do Brasil. Fizemos o roteiro turístico de Lima, passando pelo parque 7 de junho, depois por umas ruínas no meio da ciade, e por último pelo mercado popular.



Cusco / Machu Picchu

(15.11.2007) De manha cedo pegamos o voo para Cusco. Chegamos e arrumamos um hotel para pernoitar e logo fomos a procura do pacote turístico mais procurado no Peru, Machu Picchu. Existem milhões de opções, e os preços variam de acordo. Escolhemos uma trilha Inca que inclui trekking de bike no 1º dia, e depois caminhada até Aguas Calientes para no último dia fazer o parque de Machu Picchu e voltar de trem.

Depois disso ficamos perambulando por Cusco, passando por algumas atrações turísticas. Foi um dia meio light para nos nós acostumarmos a altitude.



(16.11.2007) Uma van pegou a gente de manha cedo no hotel e partimos para o 1º dia dessa aventura, 70km de bike. A van nos deixou no alto de umas montanhas, tomamos o 2º café da manha lá e logo depois começamos a pedalar. Passamos por vários vilarejozinhos. E no final do dia chegamos na vila na qual vamos pernoitar. Rolou um banho merecido, depois jantar e cama.

(17.11.2007) Acordei ainda meio quebrado do passeio de bike de ontem. Tomamos todos café da manha e partimos para 23km de caminhada pelas trilhas. Passamos por várias pontes abandonadas, fizemos tiroleza pelo Rio, trilhas na beira do abismo. Foi super divertido. Para fechar bem o dia, o 2º vilarejo tinha umas piscinas de águas termais, foi ótimo se jogar nas águas após tanto esforço. E de brinde o pessoal tomou uma cerveja. O albergue no qual colocaram a gente era muito ruim, meio sujo e nada confortável.

(18.11.2007) Não tinha conseguido dormir direito, um pelo albergue, e também pela altitude, eu estava muito agitado. Caminhamos mais uns 25km por trilhas até chegar em Aguas Calientes. Finalmente um hotel descente e um bom jantar. Com isso eu estava recuperado para conhecer a mística Machu Picchu amanha.

(19.11.2007) Acordamos antes do amanhecer para aproveitar o máximo de Machu Picchu. Chegando na entrada do Parque, solicitamos o nosso merecido carimbo no passaporte :) O lugar é incrível. Como isso foi construído há tanto tempo atrás? Após passar por todos os cantos ainda resolvemos subir a Wayna Picchu. Tiramos muitas fotos. No final do dia pegamos o trem de volta a Cusco.

Chegando no hotel eu estava morto de tanta viagem, comecei a fazer o planejamento de ir amanha para a Bolívia, descobri que tem um busão direto, que para em Copacabana para fazer a travessia dos países.

Olhei para o meu lado, e meu irmão Rodrigo estava fazendo a mala para voltar ao Brasil. Pensei, pensei, e resolvi voltar com ele. Estava na hora de voltar para casa. Comprei minha passagem para amanha de manha, e com isso acabou a minha viagem de volta ao mundo.

(20.11.2007) Voltei para casa!



Gostou do blog? Se estivéssemos num bar, e eu te contasse essa história, você me pagaria um chopp? Contribua com PayPal!

Equador

Quito

(02.11.2007) Fiz conexão no Panamá, de lá fui de executiva, não sei bem porque, mas deve ter sido um erro na troca da minha passagem. Aproveitei muito, é claro. Cheguei as 2 da tarde em Quito super cansado, e a altitude me deixou mais cansado ainda. Deitei um pouco e de noite saí para jantar, Salada Tailandesa com frango empanado de gergelim, tava uma delícia. Depois ainda andei um pouco pelos redores do meu hotel.

(03.11.2007) Acordei com preguiça. Mas tive que planejar minha viagem aqui pelo Equador. Após um ótimo café da manha fui pra agencia de viagens. Comprei minha passagem para Manta, de lá pretendo ir para Puerto Lopez e aos poucos em direção ao Peru. Depois fiquei caminhando pela cidade, visitei a basílica e a estátua do anjo. Como caminhei muito voltei de táxi. No final da tarde fiquei estudando um pouco. A viagem está começando a mostrar o seu cansaço, estou começando a não ter mais vontade de ficar planejando o próximo destino, e menos ainda desfazer e refazer o mochilão. Vamos ver até onde vou aguentar...



Puerto Lopez

(04.11.2007) Fiquei na parte da manha no hotel, depois parti pro aeroporto para pegar meu voo rumo a Manta. Chegando lá entrei no Táxi para a rodoviária, conversa vai conversa vem com o taxista e ele se ofereceu de me levar até Puerto Lopez, são 110km. Após boa negociação fui por 35 USD, cheguei lá no final do dia, depois de ver alguns albergues e hotéis, resolvi ficar no hotel pacífico que fica de frente para a praia. A noite passeei um pouco pela orla e jantei por lá. Estou curtindo esse vilarejo, muito tranquilo.

(05.11.2007) Acordei com toda a calma do mundo e fui praticar um pouco de Yoga na praia. Depois fui tomar café da manha, num chalé muito show com vista de toda a orla. Caminhei até o final do lado esquerdo da praia e tirei várias fotos, o lugar é show! Fui nadar um pouco no Pacífico, o mar estava bem gelado. De tarde fiquei lendo um pouco e no final do dia corri 47 min na areia, bom resultado. De noite jantei no mesmo lugar de ontem, a comida estava muito boa. E também não tem tantas opções diferentes :)

(06.11.2007) Repetindo o dia de ontem, nadei novamente na praia, estava delicioso. Só que não corri na praia no final do dia. Fiquei estudando e lendo um pouco no hotel. Curtindo o fazer nada.

(07.11.2007) Após café da manha fui resolver a continuação da minha viagem, comprei uma passagem para Guayaquil para a 6ª. Espero conseguir ainda ir para Trujillo no Peru no mesmo dia. Aluguei uma bike e fiquei rodando pela cidade e nas redondezas, foi um passeio ótimo. Troquei o meu quarto no hotel para um quarto de frente para o mar, tem uma varanda deliciosa. No final do dia fui andar mais de bike e fiz uma prática de Yoga na praia.

(08.11.2007) Curti o dia na praia, o tempo estava meio chuvoso. Aproveitei pra relaxar mais um pouco antes de continuar a viagem amanha rumo ao Peru.



Gostou do blog? Me paga um chá? Contribua com PayPal!

Estados Unidos

Nova Yorque

(12.10.2007) Praticamente fiquei o dia todo no aeroporto e no avião indo para Nova York, cheguei no final do dia no albergue, praticamente no mesmo horário que eu saí de Frankfurt. Para me adaptar logo ao fuso resolvi só sair para comer alguma coisa e ir dormir logo.

(13.10.2007) Acordei super cedo, ainda era madrugada em Nova York, mas eu já estava sem sono. Aproveitei a calma, o silencio do inicio da manha para fazer uma prática de Yoga e me vitalizar.

Chegou a hora de explorar a cidade, afinal eu não estava em uma cidade qualquer, eu estava em Nova York. Saí andando nas redondezas do albergue. Depois resolvi pegar o metro para o centrão de Manhattan. Caminhei pela Broadway, passando pelo Madison Square Garden, pelo Empire States Building chegando até a Times Square. Milhões de outdoors coloridos ficam brigando para chamar a atenção dos turistas, e é claro também dos moradores, inacreditável. Voltei pela praça de Cristovan Colombo.

(14.10.2007) Ao acordar aproveitei o dia bonito para dar uma corrida pelo Central Park, delicioso! Uma das pessoas do meu quarto no albergue é chileno, o Mario. Acabou que viramos amigos logo, ele adora o Brasil, já foi pra lá várias vezes junto com a sua esposa. Por coincidência ele trabalha com a mesma coisa que eu. Fomos passear pelo Central Park, muito bacana o lugar. Milhões de nova yorkinos aproveitam os finais de semana para curtir um pouco o verde que o parque oferece, uns jogam futebol, outros baisebol, ainda outros ficam andando de patins, e muitas outras coisas. A noite fomos num pub, tomamos umas cervejas e jogamos sinuca.

(15.10.2007) Como ainda tinha muito para ver na cidade fui continuar com meus passeios turísticos. Comecei indo para o museu de historia natural que fica na 80 com o Central Park. O museu é muito show, conta a história de todos os povos, recomendo muito. De lá parti para ver as ruínas das torres gêmeas e a estatua da liberdade. Surpreendi-me que a estatua fica bem longe da costa. Continuei passeando pelo Píer A e pela orla, muita gente estava caminhando por ali. Voltei pro albergue. A noite teve um show humorístico no próprio albergue, mas achei meio sem graça, coisa de americano.

(16.10.2007) Fui correr mais uma vez no Central Parque, é muito bom já ao acordar saber que fez um ótimo exercício. A tarde fiquei trabalhando um pouco e esperando o dia passar, já que estava meio chuvoso.



Chicago

(17.10.2007) Após acordar e tomar um bom café da manha parti logo em direção ao aeroporto para pegar meu voo rumo a Chicago. Chegando em Chicago meu amigo Ronie me buscou no aeroporto. Ficamos conversando até tarde na casa dele colocando o papo em dia.

(18.10.2007) Como o Ronie teve que trabalhar o dia todo eu aproveitei para trabalhar um pouco também. Assisti um pouco de TV. E só caminhei um pouco pelas redondezas da casa dele.

(19.10.2007) Mais uma vez, passei o dia trabalhando. No final do dia fomos ao jogo de hockey no gelo vendo os Chicago Hawks ganharem de 5x3 contra os Indians. O estádio é muito maneiro, tudo é bem equipado com muita tecnologia, um verdadeiro espetáculo. Durante o jogo a torcida se levantava de vez em quando e os gols foram comemorados com muita gritaria. Depois do jogo aproveitamos que estávamos no centro da cidade e sentamos em alguns bares e tomamos algumas cervejas.

(20.10.2007) Resolvemos ir passear por Chicago. No caminho paramos em várias lojas, algumas de roupas, mas a maioria de eletrônicos. Chegando no centro, após um mega-engarrafamento, ainda entramos na loja da Apple e da Nike. A noite fomos jantar no Hooters, muito bom. E pra fechar ficamos vendo uns filmes de comédia.

(21.10.2007) Resolvemos fazer um churrasco na casa do Ronie. Após acordar assistimos a corrida de formula 1 de Interlagos, O Hammilton errou no começo e depois ainda teve falha no carro, mesmo assim tentou recuperar-se para ganhar o campeonato, mas não deu. O Haikkonen ficou com o título. Aí acendemos a churrasqueira e começamos a colocar a carne, o frango e o camarão na brasa, junto com um queijinho derretido, ficou maravilhoso!! Comemos muito. Depois assistimos ainda o jogo dos Chicago Bears que com muita luta acabou vencendo no finalzinho. A noite ainda vimos o filme do Antony Hopkins, “Fracture”. Com isso me despedi de Chicago, do Ronie e da sua esposa Stacey, fui tratado que nem Rei na casa deles.

São Francisco

(22.10.2007) Viagem para São Francisco.

(23.10.2007) Acordei bem cedo para aproveitar o dia fantástico que estava fazendo. Após resolver umas coisas na Internet fui alugar uma bike. E logo parti rumo a Golden Gate, parando algumas vezes para bater fotos. Ao atravessar a ponte subi o morro do lado esquerdo, do alto da pra ver toda a cidade de São Francisco. Continuei em direção a Sausalito onde meu pneu furou. Mandei concertar ele e continuei a trip para Tiburon. No meio desse caminho parei um pouco porque já não estava mais aguentando andar de bike, a musculatura estava cansada. Aproveitei o lindo visual para ficar um pouco comigo mesmo, meditar e relaxar. Em Tiburon fiquei esperando a barca para voltar a São Francisco. De volta passei por todos os piers até chegar no centro da cidade e devolver a bike. Como já era fim de dia aproveitei que já estava na orla para ver o por de sol por detrás da Golden Gate, show!! A noite rolou um jantar de ravióli de espinafre ao molho Alfredo no albergue, tava muito bom!

(24.10.2007) Trabalhei um pouco e depois resolvi caminhar pela cidade para conhecer um pouco. Fui pela beira da baia e aproveitei para comprar meu ingresso para Alcatraz. Depois andei pelo centro financeiro até os shoppings e fiz algumas compras, afinal o preço daqui dos EUA é imbatível.

Na volta passei por Chinatown, é uma experiência inacreditável, parece que você está na China, tudo é em chinês, os cartazes, os nomes das lojas, e todo mundo só fala chinês nas ruas. Ao anoitecer fui fazer uma prática de Yoga na beira da baía, mas estava muito frio e desisti logo no começo.

(25.10.2007) O passei para Alcatraz começou cedo, logo acordei bem cedo para tomar café da manha antes. O Louis e a Sarah fizeram o passeio junto comigo, super legais eles. No final achei que tudo é muito mais marketing que qualquer outra coisa, mas o passeio foi bem interessante, tudo é muito bem feito. Depois almoçamos juntos, comi uma salada com salmão, tava muito bom. O final da tarde fiquei de bobeira no albergue, depois fui correr até a Golden Gate, 40 min bem corridos, fiquei feliz! A noite saí pra tomar um chopp com a galera de lá, paramos em uma festa de aniversário com direito a bolo.



Santa Barbara

(26.10.2007) Acordei muito cedo para pegar o busão rumo a Santa Bárbara, quase 10h de viagem, cheguei morto. E quando fui procurar alguma coisa pra comer perto do albergue, tudo já estava fechado. Nos vilarejos tudo fecha ao anoitecer. Terminei de ler os livros: How to be a Bilionaire – Donald Trump e O caçador de Pipas.

(27.10.2007) Para não perder o costume acordei cedo, tomei meu café da manha. O tempo estava ruim. Fiquei trabalhando um pouco de manha. Depois ia rolar uma pelada com a galera do albergue, mas furou porque estava chuviscando. Resolvi passear um pouco pela orla e me animei de correr, logo voltei pro albergue troquei de roupa e fui correr. 42min, show!! Estou contente comigo!! Eu estava morrendo de fome, fui no supermercado fazer umas compras e fiz um feijão preto para mim, ficou delicioso!! A noite saí pra tomar uns chopps com a galera, mas voltei cedo, não estava na pilha de ficar bebendo a noite toda.

(28.10.2007) De manha trabalhei no albergue. Depois fui ver um festival turco, que foi mo fracasso. Passei no Museu de Arte, tava tendo uma apresentação para crianças por lá. No final do dia fiz uma prática de Yoga na beira da praia junto ao por do sol. E fechei o dia vendo o filme Hard to Die 4.

Los Angeles

(29.10.2007) Após um bom café da manha peguei carona com 2 meninas alemãs para Santa Mônica, Los Angeles. A tarde passeei um pouco pelo píer e pela praia. Ao por do sol deu uma corrida longa pela praia até Venice Beach, uma praia cheia de energia e vida, a galera fica por lá enquanto Santa Mônica é mais a socialite. O albergue estava cheio de brasileiros, a maioria passando 1 mês nos EUA para aprender inglês. De noite resolvi que não vai ser possível ir para a Costa Rica e o Panamá devido a tempestade tropical Noel que varreu toda a América Central e agora está varrendo o Caribe. As praias estão poluídas, várias pontos caíram, não iria ter muita graça. Cancelei meu voo, e agora estou pensando em ir direto para o Equador, a procura de uma passagem viável.

(30.10.2007) Ainda não resolvi nada sobre meu próximo passo. No café da manha o maluco do meu quarto estava com outras pessoas e me juntei. Eles estavam para ir para o Universal Studios, fiquei pensando e pensando, achei meio caro, mas resolvi ir com eles. Foi a melhor decisão que eu podia ter tomado, simplesmente foi show!!! Vários parques muito bons, Casa dos Espantos, passeio pelos parques de gravação, Jurrasic Park, Mummy, Buning House, Waterworld show,... O melhor que dentro da parte que mostra os efeitos especiais eu fui voluntário e pude participar de uma gravação de uma cena, me senti, né !!! Muito irado como eles fazem tudo, fiquei encantado, voltei a ser criança. Ao voltar a Santa Mônica jantamos todos juntos num restaurante Italiano na promenade !!! Para fechar o dia, comprei minha passagem para Quito, Equador. Com isso fiquei mais aliviado, já que voltei a ter um destino.

(31.10.2007) Passei boa parte do dia no albergue, trabalhei um pouco e fiquei de bobeira. Caminhei um pouco pelo calçadão e resolvi correr no final do dia. Foi uma corrida longa, mas devagar. De noite fui com o pessoal para uma festa Halloween, curti.

(01.11.2007) Após tomar café da manha fiz meu mochilão e com isso meu check-out. Ainda passei o dia no albergue conversando com o pessoal. Almocei no Burger King. E a noite rumei para o aeroporto para pegar meu voo noturno em direção a Quito no Equador.



Gostou do blog? Se estivéssemos num bar, e eu te contasse essa história, você me pagaria um chopp? Contribua com PayPal!

Holanda

Amsterdam

(07.10.2007) Nem deu pra dormir direito, peguei o busu as 5:50 da matina rumo ao aeroporto de Luton, com direito de esperar outro busu em Heathrow por mais de 1h. Depois chegou a hora de pegar o avião rumo a Amsterdam. Chegando em Amsterdam ainda tive que pegar um trem para o centro. A partir daí foi fácil achar o albergue. Só caminhei um pouco pela cidade, sem muito rumo.

(08.10.2007) Após tomar um café da manha bom parti para participar do Free Tour pela cidade. Um maluco se oferece para mostrar a cidade a pé para as pessoas e vai explicando tudo, foi super interessante. Depois ainda fiquei rodando por outros pontos turísticos e fui ao museu Anne Frank, recomndo. No final do dia caminhei pelo red light quarter, inacreditável. A prostituição é legal e o governo aproveita para ganhar a sua parte nisso. Existem mulheres para todos os gostos atrás das vitrines, gatas, magras, gordas, brancas, amarelas, negras.

(09.10.2007) Ainda passeei um pouco pela cidade de manha e depois peguei o trem para Frankfurt.



Gostou do blog? Me paga um suco? Contribua com PayPal!

Inglaterra

Londres

(01.10.2007) Rumei em direção a Londres, chegando explorei um pouco as redondezas do albergue.

(02.10.2007) Dia de fazer o passeio turístico por Londres. A princípio eu tinha decidido de conhecer todas as atrações em 2 dias, mas comecei a andar e a andar e passei por praticamente todas as atrações da cidade.

O que me chamou especialmente atenção foi uma pequena manifestação no “Parliament Square”, as pessoas estavam tentando chamar atenção para os crimes contra a humanidade que estão acontecendo em Burma, achei uma atitude impar.

No mais foi o típico tempo Londrino, um pouco de chuva durante o dia inteiro.

(03.10.2007) Resolvi trocar de albergue, o novo é muito melhor!! Parecia ter um clima meio pesado no albergue anterior, ninguém falava com ninguém, e a maioria das pessoas estava morando por lá, logo pessoas sem condições financeiras para alugar um ap ou então que estavam ilegal no pais.

O tempo abriu bonito, passeei um pouco pelo Themes, o restante do dia aproveitei para trabalhar um pouco. No final do dia fui encontrar com a Yami para jantar, foi ótimo!! Ela é uma repórter e tinha feito uma entrevista comigo pelo skype sobre esta viagem. Conversamos muito e trocamos várias ideias, depois voltei pro albergue, tomei mais um chopp no bar e fui dormir.

A entrevista do YamiCast você pode encontrar aqui, ela começa no minuto 4:40 do mp3 (http://www.thesanchoplan.com/yamica/Yamicast-06.mp3).

(04.10.2007) Resolvi partir para a casa do Leandro, um amigão meu do Brasil, em Swindon. Como o busu só era no final do dia e tive que fazer check-out cedo só passeei um pouco e depois fiquei trabalhando esperando a hora passar. Chegando em Swindon rolou uma pizza muito boa e ficamos conversando até altas horas!!

(05.10.2007) Acordei relativamente cedo. Empolguei-me com o tempo bonito e fui correr, peguei uma rua saindo da cidade e corri boa parte no meio do campo, delicioso no sol, na sombra tava meio gelado. Passei o dia trabalhando. A noite a Hanna, esposa do Leandro, fez uma lasanha muito boa, jantamos e depois saí com o Leandro para tomar uns chopps. Foi super proveitoso, várias ideias e conversas sobre negócios.



Bath

(06.10.2007) Após relaxar bem acordamos todos com calma e tomamos um super café da manha. Para passear um pouco o Leandro e a Hanna resolveram me mostrar Bath. Uma cidadezinha que remota aos tempos do império romano. Comprei um novo livre, “Stupid White Men”. Ao voltar rolou um jantar Mexicano e ficamos conversando até muito tarde.



Gostou do blog? Será que mereço um chopp por essa história? Contribua com PayPal!

Marrocos

Marrakesh

(27.09.2007) Viagem para Marrakesh. Como estou indo de low cost estou me sujeitando a perrengue. Cheguei por volta de 0:30h no aeroporto de Frankfurt e fui procurar o lugar de onde eu tenho que pegar o busão rumo a Hahn, o aeroporto alternativo de Frankfurt. As 2:45h o busão chegou e por volta de 4:15h estava eu chegando em Hahn. Após fazer check-in o avião decolou as 6:35h em direção a Marrakesh, e eu já estava meio morto por ter passado a noite em claro.

Chegando em Marrakesh fui rumo ao albergue, fiquei um pouco perdido pelas ruelas da cidade antiga mas consegui achar sem dificuldade o lugar, a descrição detalhada me de como chegar me ajudou bastante. Resolvi deitar um pouco devido ao cansaço dessa trip. No final do dia dei umas voltas pelo Souks até a praça Jamaa El Fna. Passei o dia todo em jejum.

(28.09.2007) Chegou a hora de conhecer a cidade. Com o mapa na mão e o 1º roteiro traçado, parti. O museu de Marrakesh foi a 1ª parada, depois entrei em algumas Mesquitas rodando toda a cidade antiga. Após comer umas frutas no mercado fui em direção à cidade nova. Nesta parte não tem muita coisa para se ver, somente hotéis de luxo, restaurantes caros e alguns bares. No final do dia eu estava de volta ao albergue.

(29.09.2007) Acordei na dúvida se eu deveria conhecer outra cidade do Marrocos ou não, como meu tempo estava muito escasso e eu estava cheio de trabalho para fazer, resolvi ficar em Marrakesh mesmo e trabalhei o dia todo.

(30.09.2007) Ainda estava faltando o Palácio Royal para completar o roteiro turístico, e lá fui eu caminhando em sua direção. No caminho passei por alguns palácios menores. Ao chegar lá descobri que não tem como entrar e que é proibido tirar foto de tudo, inclusive do lado exterior. A polícia me explicou isso direitinho, e mandaram até eu apagar as fotos que eu já tinha tirado, claro que eu não apaguei todas :) Terminado essa visita rápida fiz meu mochilão para partir pra Londres amanha.



Gostou do blog? Me paga uma água nesse calor do Marrocos? Contribua com PayPal!

Itália

Roma

(13.09.2007) Chegamos de manha em Roma e fomos procurar logo nosso lugar para ficar. O Camping Village Roma, fica um pouco fora da cidade, mas com fácil acesso através de busu e metro. A estrutura do lugar é ótima, tem uma cabana só para a gente e conta com piscina, jacuzzis, salão de jogos e um restaurantezinho simples. Ficamos o dia todo no complexo para descansar das muitas viagens e nos preparando para conhecer a cidade de Roma a partir de amanha.

(14.09.2007) Mesmo tendo descansado o dia todo ontem, acordamos tarde, tomamos um bom café da manha e partimos rumo ao Vaticano. A fila tava imensa, mas ela estava andando rápido e conseguimos entrar sem maiores problemas. Andamos e andamos por todos os cantos, Museu disso, Museu daquilo, muitas estatuas famosas e milhões de pinturas por todos os lados. E quando não estávamos mais aquentando a andar chegamos a famosa Capela Sistina de Miguel Ângelo, realmente uma verdadeira obra de arte, valeu o esforço :) Ao sair dos Museus fomos para a Basílica de São Pedro, outro ponto onde a arte reina do começo ao final, um verdadeiro luxo. Após passear mais um pouco pela praça de São Pedro voltamos exaustos para nosso Village.

(15.09.2007) Hora de conhecer o restante de Roma, existem muitos lugares para conhecer. Traçamos o nosso roteiro incluindo a Praça di Popolo, a Praça de Espanha, a Praça da República, uma Basílica, o Coliseu, o Fórum Romano e pra fechar o Castelo Santo Ângelo. Andamos muito. Pra compensar resolvemos jantar num restaurantezinho gostoso na parte antiga de Roma. No caminho de volta ainda passamos pela Praça Navona cheia de artistas com uma multidão de gente.

(16.09.2007) Dia de folga depois de conhecer tantas coisas. Ficamos o dia todo na piscina de bobeira.



Veneza

(17.09.2007) Na manha pegamos o trem rumo a Veneza, chegamos por volta de 14:30h, como sabíamos que teríamos pouco tempo em Veneza resolvemos guardar as nossas malas na estação de trem e caminhar pela cidade e somente no final do dia ir para o Village. Caminhamos pelas ruelas, pelas praças, vimos os becos, os canais e muitas igrejas. No final do dia fomos para o Village, a estrutura é muito parecida com o de Roma, com piscina e jacuzzi, show!!!

(18.09.2007) Após acordar super tarde ainda nos demos o luxo de ficar um pouco na piscina. Depois saímos correndo para o centro de Veneza rumo a praça San Marco para entrar na Basílica. Por dentro ela é cheia de ouro, mais uma vez da pra ver como a Igreja tem um poderio econômico. Pra voltar caminhamos por mais becos e ruelas, não conseguimos fazer o passeio de gôndola porque o tempo estava super instável, revezamento de chuva e sol. Almoçamos pizza e tomamos um capuccino delicioso.



Gostou do blog? Se estivéssemos num bar, e eu te contasse essa história, você me pagaria um chopp? Contribua com PayPal!

França

Paris

(06.09.2007) O dia foi meio perdido, não deu pra fazer muita coisa porque o voo para Paris caiu no meio do dia. Chegando, fomos direto até o hotel e aproveitamos para conhecer um pouco da redondeza. Um jantar a noite para fechar a chegada em Paris.

(07.09.2007) Visita por Paris. Começamos caminhando até o Arc de Triumph, passamos por um parque bem bonito no meio do caminho. Após tirar as 1as fotos no Arc partimos em direção a Tour Eifel. Chegando lá tinha uma mega fila para subir de elevador, mas a Flávia não queria subir de escada!! Após ficarmos por quase 30min na fila sem andar eu consegui convencer ela de subirmos a pé. Um pouco de exercício sempre faz bem ;) O visu do alto é show!!! Várias fotos!!! Depois ainda subimos até o topo com um elevador que parte somente a partir do 2º nível. Como ainda tínhamos tempo fomos passear por La Defense, que é a parte moderna de Paris. No final da tarde voltamos mortos para o hotel de tanto caminhar.

(08.09.007) Mais um dia para conhecer o resto de Paris. Começamos caminhando em direção a Champs Elisee e caímos em frente ao Palácio Grande e Palácio Pequeno. Entramos numa exposição no Palácio Pequeno e gastamos um pouco do nosso tempo por lá vendo as obras de arte. Em frente, do outro lado do rio Seine encontra-se o Palácio do Governo. Continuamos o caminho pela beira do rio até a praça Concorde e rumo ao museu do Louvre. Como ficamos um pouco de tempo de bobeira nos jardins a sua frente chegamos meio tarde para entrar e tivemos que fazer tudo correndo. Tivemos sorte de conseguir ver a Mona Lisa e outras atrações antes de fechar. Mais uma vez voltamos exaustos pela Champs Elisee até o nosso hotel.



Susset les Pines

(09.06.2007) Partimos de trem para Marseille para visitar Jane-Marie, Alain, Tia Dani e Pierre. Ao chegar na estação de Trem Tia Dani e Pierre já estavam esperando a gente. Partimos para a casa da Jane-Marie e do Alain, eles recepcionaram a gente com muito vinho de primeira qualidade e uma comida deliciosa. Depois mais vinho e queijos e sobremesa de sorvete com calda de framboesa, que delicia. Com tanta comida não tinha nada diferente de fazer do que cairmos mortos na cama.

(10.09.2007) Após um café da manha rápido fomos passear com o Alain e o Pierre. Primeiro pela orla de Susset les Pines e depois para Martigues, a Veneza da Provence. A tarde depois do almoço foi a vez de passearmos com Tia Dani e a Jane-Marie por Marseille, visitamos a Basílica de Nossa Senhora da Guarda e depois fomos para o final da cidade onde ficam as praias dos banhistas. De noite mais um jantar espetacular, ostras, mariscos e uma macarronada com molho de lula, tudo acompanhado de muito queijo e o melhor vinho.

(11.09.2007) De manha fomos caminhar um pouco pela orla de Susset les Pines, a tarde partimos para conhecer mais uma cidadezinha do sul da frança, Aix de la Provence. Caminhamos pelas ruelas, tomamos um choppinho numa das praças e voltamos ao anoitecer. Como já virou costume por aqui, um super jantar com muitos queijos e vinhos maravilhosos!!!

(12.09.2007) Dia de acordar cedo, partimos no trem de manha matinal para Nice. Lá passamos o dia explorando a cidade, deitamos um pouco na praia, caminhamos pelas ruelas, subimos até o castelo. E no final do dia já entramos novamente no trem rumo a Roma, uma noite sobre os trilhos.



Gostou do blog? Se estivéssemos num bar, e eu te contasse essa história, você me pagaria uma taça de vinho? Contribua com PayPal!

Espanha

Barcelona

(30.08.2007) Após acordar com toda tranquilidade, fui almoçar na casa da minha avó. A comida estava deliciosa como sempre! Depois fomos passear um pouco pelo vilarejo no qual a minha avó mora. Subimos até o jardim dela e ainda caminhamos pela floresta que engloba a vila.

No final do dia partimos rumo a Barcelona. O voo atrasou 2 horas e chegamos na casa da Carlinha de madrugada. Mesmo assim ainda saímos para fazer um lanche na rua e curtir um pouco da vida boemia de Barça.

(31.08.2007) Acordamos cheio de disposição para visitar a cidade de Barcelona. Pra começar resolvemos ir caminhando para o Castelo de Monjouric. Passamos por várias paisagens maravilhosas e tiramos muitas fotos. O próprio Castelo é muito bonito, e cheio de jardins ao seu redor. Do alto se tem uma vista por toda a cidade. Depois de visitar o Castelo todo descemos de volta para a cidade de teleférico, um passeio muito gostoso, recomendo! Partimos de metro para a Sagrada Família, o eterno canteiro de obras, mas vale uma visita, e tem que subir a torre pelas escadas.

Final da tarde fizemos a nossa feijoada com direito a caipirinha, ficou uma delícia. Ainda tentamos ver o show de luzes e águas na praça da Espanha, mas chegamos muito tarde, mas resolvemos que amanha iremos tentar novamente.

(01.09.2007) Mais passeios pela cidade, Las Ramblas, a Catedral e a Orla de Barcelonetta estavam no roteiro. Muita caminhada!!! Desta vez conseguimos ver o show das luzes e águas a noite, um espetáculo impar!!! Deve estar no roteiro de todo mundo que visita Barcelona. E pra fechar o dia, comemos uma paella com direito a vinho na praça real.



Madri

(02.09.2007) Acordamos cedo pra pegar uma praia antes de partir para Madri. Depois partimos pro aeroporto, pegamos o voo, e chegando em Madri nos fizemos o check-in no hotel. Andamos um pouco pelo centro da cidade e iniciamos nossa descoberta.

(03.09.2007) Após café da manha reforçado, começamos o dia caminhando para a Praça da Espanha e de lá para o Palácio Real. Depois passamos pela Igreja se São Francisco, pelo Portal de Toledo e paramos para almoçar perto da Praça Maior. No final da tarde fomos comprar nosso ticket de trem para Toledo. A noite jantamos Pizza com direito a mais vinho!!



Toledo

(04.09.2007) Visita a Toledo. Acordamos cedo de manha para pegar o trem. A viagem é rápida e demora uns 30min. Ao chegar em Toledo, resolvemos explorar tudo a pé. Começamos caminhando para a praça das touradas, fomos para o parque das ruínas romanas e finalmente entramos na parte antiga da cidade. Esta parte é cheia de igrejas, mosteiros e castelos. Cruzamos de um lado ao outro, atravessamos uma ponte antiga e paramos para almoçar num restaurante perto de um dos mosteiros já perto do final do dia. Na volta ainda paramos na Catedral e cruzamos outra ponte velha voltando para a estação de trem. Ao chegar de volta em Madri estávamos super exaustos.



(05.09.2007) Chegou a hora de conhecer o Palácio Real por dentro. É super bonito e cheio de tesouros, um passeio que valeu a pena. Depois partimos para ver o Palácio de Cristal que fica dentro do Parque do Retiro, um lugar gostoso para caminhar, sugiro levar umas comidinhas e aproveitar para fazer um piquenique. E para fechar o dia fomos ao Cinema ver o filme “O ultimato de Borne”, eu adorei. E vamos rumo à França.

Gostou do blog? Se estivéssemos num bar, e eu te contasse essa história, você me pagaria um chopp? Contribua com PayPal!

Casamento do Ronie

Durante a minha viagem o Ronie, um amigão meu do Rio de Janeiro, me convidou para ser um dos padrinhos do seu casamento. Fiquei super feliz por esta honra, mas ao mesmo tempo não sabia direito como concretizar isto, já que eu estava fazendo esta viagem de volta ao mundo. Após algumas conversas ele me disse o quanto era importante a minha ida, e que de presente ele somente queria a minha presença, com isso eu comecei a planejar como seria minha ida a Chicago no meio disso tudo. Num dia que procurei, achei um voo bem em conta e comprei. Logo fiz um bate volta de quinta a domingo da Europa para os EUA somente para o casamento desse ilustre amigo Ronie, segue esta aventura.

Chicago

(23.08.2007) Vôo partindo de Frankfurt via Düsseldorf para Chicago, rumo ao casamento do Ronie. Em Frankfurt rolou um overbooking, e a compania aérea ofereceu 500 Euros para quem quisesse pegar o próximo voo para Düsseldorf, lamentavelmente eu não pude aproveitar esta oportunidade, senão perderia a minha conexão.

Na hora de pousar, estava rolando uma tempestade com direito a tornado em Chicago e meu voo teve que ficar rodando por 2h por cima do Canadá antes de ganhar permissão para retornar e poder pousar.

Ronie, Melilo e Viana já estavam me esperando no aeroporto. Depois o Marcelo e a Paula ainda se juntaram e a noite saímos um pouco para nos divertirmos.

(24.08.2007) O dia foi super corrido. Não deu tempo de fazer muita cosia. Fui experimentar o terno de padrinho e depois formos para os preparativos da 1ª comemoração, o jantar dos padrinhos. O jantar foi muito bom, nos divertimos bastante e ainda ganhamos presentes dos noivos!!!

(25.08.2007) Chegou o grande dia do meu amigo Ronie, seu casório. De manha mudei para o hotel junto com a galera, depois fomos no shopping passear um pouco e almoçar.

Na hora H fomos correndo para a igreja, chegamos a tempo!! A cerimônia foi bonita e rápida. Depois fomos passear na limusine do casal e dos padrinhos para tirar fotos pela cidade, como o tempo estava apertado tivemos que correr para o lugar da recepção e festa. Mais fotos!! Depois rolou um jantar maravilhoso, bebemos e dançamos. As 23:30 a festa teve que terminar por motivos de leis americanas.

Foi perfeito, desejo tudo de melhor para o casal Ronie e Stacey!!!

(26.08.2007) Após acordar fomos visitar um pouco de Chicago, afinal também merecemos um pouco de turismo. O Jereck nos deixou no centro. A cidade é bem bacana, tem muita área verde e muitos lugares para passear e relaxar. Após umas fotos básicas fomos até o píer, onde almoçamos e tomamos a saideira.

Logo chegou a hora de partir para o aeroporto, e voltar ao velho continente. O Viana e o Melilo foram o Marcelo, a Paula e eu no aeroporto. Ficamos um pouco perdidos no centro da cidade, o GPS perdia o sinal o tempo todo!!! E para piorar depois entramos em um mega engarrafamento. Eu já tinha perdido a esperança de pegar o meu voo, largamos o Marcelo e a Paula no terminal 3 e depois me jogaram no terminal 5 com 25min de antecedência, era impossível pegar o avião, mas tudo deu certo e consegui embarcar !!!



Turkia

Istambul

(13.08.2007) Vôo para a Turquia. Cheguei em Istambul e fui procurar o albergue. Descansei um pouco e a noite passeei um pouco pelas ruas ao redor do albergue, parei para jantar num restaurante perto da mesquita azul, e voltei para cair morto na cama.

(14.08.2007) Dia de turismo, junto com o pessoal do meu quarto do albergue fui conhecer um pouco da cidade. 1º fomos para a Mesquita Azul, depois íamos visitar a Hagia Sophia, mas a fila estava tão grande que desistimos. Aproveitamos para passear um pouco na beira do mar por volta da fortaleza da cidade, paramos para tomar um café e desfrutar a vista sobre o Bosforo. Depois ainda passeamos por um parque e curtimos as ruelas do centro da cidade. E para fechar o dia um narguile perto do albergue.

(15.08.2007) Após ficar de bobeira na parte da manha, de tarde fui visitar o Grand Bazaar. O mercado é gigantesco, ocupa um quarteirão inteiro. É possível encontrar de tudo, qualquer peça de qualquer marca que você desejar, e os preços são super baratos, existe falsificação boa e ruim!! Independente, uma das coisas mais importantes é negociar, senão você faz um mal negócio!!! No final do dia comecei a planejar meu próximo destino dentro da própria Turquia.

(16.08.2007) Chegou a hora de visitar a Hagia Sophia, hoje em dia um museu, mas foi construída como igreja há muito tempo, e em 1453 transformada em mesquita. É bem interessante, e internamente tem muita coisa para ver, principalmente essa mudança que foi feita, com pinturas sobre pinturas. É sem dúvida o melhor passeio por Istambul.

Depois ainda fui visitar as Cisternas Romanas que remontam do século 6, são gigantescas. Dentro você pode ver a pilastra da lágrima e as cabeças de medusa. Inacreditável como naquela época já se faziam essas coisas.

Final do dia sentei num café para almoçar e fumar narguile, depois peguei o busão ruma a Capadócia.



Capadócia

(17.08.2007) Chegada em Göreme, na Capadócia, de manha. Após me instalar no albergue fui conhecer a região. Caminhei até o Open Air Museum e depois fui fazer uma trilha no vale que a princípio ligava Göreme a Ürgüp. De alguma forma eu peguei um caminho errado em algum lugar, já estava preocupado, pois eu estava totalmente perdido. Pouco antes de desistir de continuar, eu vi a torre de uma mesquita, e por minha surpresa era a mesquita de Göreme, que fica do lado do meu albergue. Que sorte!!! Jantei na praça da cidade, uma mistura de vegetais cozinhada dentro de um vazo de barro, tava muito bom!!

(18.08.2007) Dia de acordar cedo, fiz um passeio de balão as 5:30 da manha e vi o sol nascer lá do alto, fantástico. Depois de voltar tomei um café da manha turco e parti para o passeio turístico. Caminhamos por um vale, entramos em uma igreja dentro das pedras, depois fomos visitar a cidade subterrânea que tem mais que 4000 anos. Essa cidade é incrível, como há tanto tempo já se pensava em engenharia. Sistema de armazenamento, sistema de ventilação, e a segurança então, coisas de ficar viajando, um passeio obrigatório. No final do dia, exausto, estava na hora de voltar para Istambul no busão noturno para partir para Frankfurt amanha.



Gostou do blog? Se estivéssemos num bar, e eu te contasse essa história, você me pagaria um chopp? Contribua com PayPal!

Egito

Cairo

(06.08.2007) Dia de acordar cedo para pegar o avião rumo ao Egito. Chegando em Cairo foi a hora de achar um albergue. O PG e eu entramos em vários, tem muito fuleiro por lá. Após um tempo achamos um que estava pouco melhorzinho e resolvemos ficar neste porque também já estávamos cansados de andar de mochilão pela cidade. Sem o peso todo nas costas estávamos prontos para conhecer Cairo, Museu do Cairo, Caminhada ao lado do rio Nilo e subida ao Sky Tower foram alguns dos pontos visitados. A noite caí morto na cama.

O PG (Alexandre Pinto) que está comigo tem um Blog detalhado de tudo o que fizemos, podem ver em: http://alexp.travellerspoint.com/co/61/s6/

(07.08.2007) Mais passeios turísticos em Cairo, começamos visitando o Citadel, uma antiga fortaleza do Egito. O lugar é gigantesco. De lá partimos para conhecer o mercado Al Khalil que ocupa um quarteirão inteiro. O mais importante é negociar e muito. Na maioria das vezes o preço começa com 10x o seu valor final, fiquem esperto!!! Pra completar o roteiro estava na hora de visitar as Pirâmides de Giza, o complexo das 3 pirâmides é show! Fiquei impressionado com a grandeza delas. No final do dia fizemos o plano dos próximos passos e resolvemos partir para o Sinai, Dahab no Mar Vermelho.



Dahab

(08.08.2007) Passamos grande parte do dia no busão, e ao chegar em Dahab ainda fomos procurar albergue. O Mido, tentou de tudo para nos hospedar em algum dos seus lugares, mas resolvemos ficar no Octopus mesmo. Só demos uma caminhada pela beira da praia e mais nada. A cidade promete muita praia e mergulho.

(09.08.2007) Como o Mar Vermelho é um dos picos de mergulho internacional resolvemos fazer uns mergulhos. Como não sou certificado eles não quiseram me deixar mergulhar nos lugares bons e resolvi ficar só no snokel, o PG já foi lá para o fundo do mar. Fomos em 2 pontos diferentes, no Canyon e no Blue Hole, simplesmente irradissimo para mergulho. Após tanta atividade assim merecemos uma cerva bem gelada, mas foi difícil achar essa gelada.

(10.08.2007) Nos indicaram uma praia um pouco fora do vilarejo, e lá fomos caminhando em direção à mesma. Após caminhar por um bom tempo quase desistimos, o que nos vez não desistir foi ver algumas pessoas surfando de windsurf, ainda bem. Passamos por um lagozinho maravilhoso, o Magical Lake, e depois chegamos na praia, simplesmente paradisíaca. Mergulhamos um tempão neste lugar.

A noite, fomos comer num restaurante na beira da praia. Aproveitamos pra fumar um Narguilê de menta ! A comida estava muito boa (peixe com uma sopa de entrada), e foi muito barato (algo próximo a R$15).

(11.08.2007) PG estava a fim de mergulhar mais, e eu resolvi fazer um passeio pelo deserto. Comecei de manha cedo de Jeep por 1h antes de entrar na areia. Paramos em uma tenda para tomar um chá beduíno. Caminhamos pelo Cânion de areia branca até um Oásis, onde rolou um lanche e um tempo de descanso. Após o guia mostrou de onde vem a água do oásis. Tava um mega calor, chuto que no meio da areia deveria estar uns 50º. Continuamos a trip para o Cânion colorido e a pedra do Cogumelo. Cheguei de volta ao Hotel por volta de 5 da tarde e fiquei trabalhando um pouco na piscina.

(12.08.2007) Dia de planejar os próximos passos da volta ao mundo. Tomar certas decisões não é fácil, mas como não achei vôo de Israel para a Turquia resolvi partir diretamente para a Turquia. Para tanto, vou pegar o busão noturno para o Cairo e partir de lá.



Gostou do blog? Me paga uma água nesse calor do Egito? Contribua com PayPal!

Grécia

Atenas

(30.07.2007) Cheguei no meio da noite no aeroporto e me rumei direto para o albergue, onde cheguei por volta de 4:30 da manha. O grego na recepção foi super mal educado, como eu estava dependendo de ficar lá resolvi ter paciência com ele. Após uns 30 min de conversa ele me arrumou uma cama e eu apaguei.

De manha fui procurar o PG (Alexandre Pinto) no quarto dele. Ele é um amigo meu do Brasil e resolveu compartilhar a viagem comigo pela Grécia e pelo Egito. Logo partimos para conhecer Atenas, afinal eu só tinha esse dia. Vimos vários monumentos, Agora antiga, Agora romana, Acrópole, Templo de Zeus Olímpico, Platéia Syntagma, Platéia Monastiraki e bairro de Plaka.

Ocorreu uma cena muito diferente. Eu fui fazer um ásana do Yoga com o Templo de Hephaestus ao fundo, e pedi para o PG bater a foto. De repente, veio uma guarda com cara de brava e gritou "DELETE IT ! DELETE IT ! THIS IS A SACRED PLACE !". Ela andou a gente apagar a foto e deu maior bronca. Foi o único lugar do mundo onde isso aconteceu.

Acho que valeria a pena ficar um pouco mais, acabou sendo tudo muito corrido e nem deu para entrar no clima do lugar.

Recomendo o Blog do Alexandre Pinto (http://alexp.travellerspoint.com), ele escreve super bem das viagens dele.



IOS

(31.07.2007) Acordei de madrugada para pegar a Ferry para IOS junto com o PG. Depois de procurar um pouco no porto, pegamos o catamarã rápido para poder aproveitar um pouco do dia ainda na praia. O catamarã é gigante, mesmo assim atinge um velocidade bem alta.

A Ilha é show, o céu incrivelmente azul contrastando com o branco intenso das casas nas montanhas e com o azul profundo do mar, uma paisagem maravilhosa.

Como estávamos procurando o ônibus para a praia aproveitamos e passeamos um pouco pelo centro de IOS. Curtimos muito a praia, a ilha é muito maneira. Na volta para a pousada comemos um Moussaka, uma espécie de lasanha de batata com berinjela, tava uma delícia. De noite rodamos pelo centro do vilarejo, o qual estava bombando de tanta gente, curtimos bastante.

(01.08.2007) Passamos o dia todo de bob na praia, sem fazer nada. Férias! No final da tarde tava rolando uma festa na praia no bar chamado Far Out, muito boa por sinal. A noite fomos novamente para o centro da ilha (chora) que é cheio de bars e restaurantes, tomamos várias cervas por 1 Euro e curtimos até o sol raiar.

(02.08.2007) Mais um dia de Férias! Muita praia e sol, que delícia.



Santorini

(03.08.2007) Partimos para Santorini de manha cedo, outra ilha do Cyclades. Este arquipélago remota de uns 3000 A.C, e em esta período era habitado pelos Minóicos.

Logo que chegamos deixamos as coisas no Hotel e fomos explorar um pouco da cidade Thirra, o vilarejo mais movimentado da ilha. Após fazer o check-in definitivo fomos para a praia da areia preta, Perivolos. Ficamos o dia todo de bobeira por lá.

A noite fomos numa boate de nome obsceno em português, quando pronunciado em inglês (Koo), huahua! Estava bombando !!! A noitada por qui só termina quando o sol nasce. Uma coisa boa de Santorini é que a noite tem mais gente acima de 25 anos, e as boates são bem melhores, mais estruturadas, em comparação com Ios.

(04.08.2007) Acordamos e fomos logo visitar o Ancient Thirra, é o lugar onde uma civilização antiga viveu e hoje existem as ruínas do vilarejo. Esta civilização foi exterminada pela erupção do vulcão subteraneo que gerou o complexo das ilhas de Santorini no decorrer da história. Na ida pegamos um ônibus para Perissa, de onde começa a trilha, a subida é uma caminhada de cerca de 45 minutos debaixo de sol forte. Como as ilhas gregas são bastante áridas, não havia nenhuma árvore no caminho, e por isso não tinha nem como dar uma descansada estratégica na sombra.

Depois de um pouco de turismo cultural, rolou mais um dia na praia da areia preta. No final do dia fomos para Oia, outra vila da ilha, para ver o pôr do sol, espetacular! Muitos e muitos turistas estavam lá com o mesmo objetivo, quem não chega cedo é capaz de perder a cena devido a tanta gente querendo chegar a uma vista ótima.

De noite ficamos na beira da piscina da pousada bebendo um pouco com um grupo de gregos da pousada. La pra 1h da manha, partimos todos juntos pra boate Enigma, que estava o fervo !!! A boate parecia até as Nações Unidas, tinha gente de tudo quanto é lugar. Foi simplesmente a noite mais maneira da viagem. O lugar era lindo, a musica era legal, só gente bonita....IRADO !

(05.08.2007) Tentamos visitar o Akrotiri, uma área análogo ao Ancient Thirra, mas de outra civilização em outra época da história. O lugar estava fechado porque antropólogos acharam novas coisas e estão trabalhando no local. Ficamos meio desapontados e partimos para a praia da areia vermelha (Kokkini), que praia maravilhosa, a água é super transparente e faz um contraste bem bonito com as falésias vermelhas. Com isso termina a viagem pela Grécia, rumo ao Egito agora.



Gostou do blog? Se estivéssemos num bar, e eu te contasse essa história, você me pagaria um chopp? Contribua com PayPal!

Hungria

Budapest

(27.07.2007) Viagem continua, rumo a Budapest. A duração da viagem se esticou muito, pareci que eu nunca iria chegar, até que no final do dia acabei chegando. O pessoal do meu quarto no albergue é super maneiro, ficamos conversando e bebendo vinho até tarde.

(28.07.2007) Fui conhecer a cidade. O John (inglês que mora em Praga) se animou de fazer o passeio também. Íamos alugar uma bike para passar por tudo, mas não conseguimos porque precisávamos de um depósito que não tínhamos, logo fomos a pé mesmo. Passamos pelo Opera House, a praça dos Reis, um parque gigante e terminamos visitando o estádio de Budapest. A noite terminou numa super boate chamada Rio na beira do rio Danúbio.

(29.07.2007) Mesmo indo dormir tarde, acordei cedo por precisava fazer o restante do passeio turístico, estava na hora de visitar o lado Buda da cidade. Uma igreja dentro do moro e o Castelo de Budapest foram as principais atrações, além da ponte que liga as duas partes da cidade. Vale a pena fazer um pit stop em uma das tendas montadas nessa ponte, clima descontraído e gostoso. No final do dia fui rumo ao aeroporto para ir para Atenas, vôo noturno, chegando no meio da madrugada, sinal de emoção pela frente.



Gostou do blog? Me paga um suco? Contribua com PayPal!

República Tcheca

Praga

Após passar alguns dias descansando na Alemanha e praticando o nadísmo estou de volta a estrada.

(24.07.2007) Acordei de madrugada para pegar o trem de Munique para Praga. Aproveitei o tempo no trem para trabalhar um pouco e ver o filme Hotel Ruanda. O filme é forte e muito bom, recomendo. Cheguei em Praga por volta de 15:30h e fui procurar meu albergue. Usando o mapa do metro e do tram eu consegui me localizar logo e vi que a estação de trem é muito perto do albergue, que sorte! Fique surpreso com a qualidade do albergue, tudo novo, super bem cuidado, tem piscina, sauna e um bar com restaurante, além de Internet e Wi-Fi de graça, show!!! Claro que aproveitei e mergulhei logo na piscina e fiz uma sauna pra relaxar da viagem de trem.

(25.07.2007) Acordei tarde com preguiça. O Rob que está no meu quarto estava cheio de empolgação para ir pra academia dar uma malhada, após uma chuverada boa eu animei também e logo fui acompanhar ele na malhação. A academia é super bem estruturada, malhei por pouco mais de 1h, foi ótimo. Mas antes, ao voltar pro albergue paramos num restaurante, comi uma lasanha de frango, brócolis e requefort, espetacular! Após descanso de almoço ainda fui na piscina nadar um pouco e fazer uma sauna. De noite o pessoal resolveu ir num bar perto do albergue, o Mecanical Garden. O dono tinha uma oficina mecânica e resolveu transformar num bar, logo toda a decoração é feita de peças antigas de carros, muito criativo. Após tomar umas cervejas e bater altos papos resolvi voltar pra casa porque estava super cansado do dia.

(26.07.2007) Acordei super regenerado, e já estava na hora de fazer os passeios turístico por Praga. Caminhei por várias praças. igrejas e estatuas. A atração principal é o Castelo de Praga e a ponte de pedestres. O melhor mesmo é sair andando sem destino e explorar esquina após esquina, parar para tomar um café, e curtir a tranquilidade da cidade.



Gostou do blog? Me paga um café? Contribua com PayPal!

Índia

Delhi

(17.06.2007) Depois de um longo voo finalmente cheguei em Nova Delhi na Índia a 1h da madrugada e logo começou o 1º drama, pegar um táxi para o Hotel, parecia missão impossível. Milhões de taxistas querendo me levar, praticamente estavam saindo no tapa entre si. Além disso, ainda existem os táxis pré-pagos, que estavam custando o dobro do preço. A situação me lembrou muito ao aeroporto do Galeão do Rio de Janeiro de muito tempo atrás, era exatamente assim.

Sempre querendo ser esperto peguei um dos táxis básicos. Com isso começou a minha primeira aventura pela Índia. O taxista queria porque queria me levar para outro Hotel, ele tentou de tudo para me convencer que o Hotel era muito melhor, que o que eu reservei era muito ruim, . . . Depois descobri que ele ganhava comissão no tal Hotel. Mas como sou duro na queda não aceitei. Aí ele me largou perto do Hotel porque a rua principal estava interditada e ele não sabia direito onde era o meu Hotel. Tive que completar o caminho a pé, isso na Main Bazar Street. No começo fiquei meio bolado, parecia que eu estava no meio de uma favela, gente dormindo em cada canto da rua junto com cachorros, vacas e outros animais. Aos poucos fui relaxando e entrei no clima de paz. Próximo problema, como achar o Hotel, é praticamente impossível, passei por muitos becos e entradas que a princípio deveriam ter nomes, mas não existe nenhuma sinalização, e ninguém sabia me informar onde era o meu Hotel. Do nada apareceu um bike-táxi, me pareceu a única opção de chegar ao Hotel. Subi e ele começou a pedalar, a cada esquina ele acordava as pessoas e perguntava do Hotel. Após 1h consegui chegar, já estava quase desistindo e entrando em outro hotel qualquer só pra dormir.

Ao acordar tomei meu café da manha e parti pra conhecer a cidade. Claro que fui a pé, para sentir um pouco do clima local. Após andar muito e me perder um pouco nas ruas cheguei numa Mesquita, depois no Red Fort e no Templo Sisganj. Neste templo estava rolando uma super energia positiva, tinha muita gente, e estava tendo um ritual com muitos mantras.

Além disso, estava tendo uma campanha de doação de sangue nesse templo, e é claro que eu aproveitei para doar sangue e ajudar os que precisam. Vocês deveriam ver a cara das pessoas de felicidade nesta estação de doação, todo mundo ajudando aos que precisam, e eu fiquei tão feliz ao ver tanta gente com boa vontade e com bom coração.

De lá ainda fui ver o Índia Gate e o Palácio Presidencial. Também comprei uma apostila em formato de CD-Rom intitulada “Aprenda Hindi”. Chegando de volta ao Hotel já fiz a minha 1ª aula, nada fácil.

(18.06.2007) O dia amanheceu chovendo, fiquei trabalhando um pouco no hotel, e depois fui passear um pouco pelas ruas aqui perto do Hotel (Main Bazar Street, Pahar Ganj). E de noite peguei o busão noturno rumo a Rishikesh, o berço do Yoga, cheio de vontade de aprender novas técnicas e poder aprofundar meu conhecimento.



Rishikesh

(19.06.2007) A viagem de Busu dos 250 km de Delhi para Rishikesh demorou uma eternidade, parecia que eu nunca iria chegar. As estradas são péssimas, o Busão é pré-histórico e para piorar ele para todo minuto para alguém descer ou subir. Demorei umas 9h e cheguei acabado de manha na estrada entre Haridwar e Rishikesh, onde tive que pegar ainda um Rickshaw (uma moto com uma cabine atrás que vira taxi) até chegar finalmente a Rishikesh.

Durante a viagem conheci o Gui (França) e a Sibele (Canadá) conversamos bastante e na chegada resolvemos andar em conjunto pela cidade pra procurar por um lugar para ficar. Entramos em uns 3 ashrams na parte baixa da cidade, mas não gostamos de nenhum deles. Durante as viagens recebi a dica de ficar no Swiss Cotage aqui em Rishikesh, logo partimos para procurar esse lugar. Chegando lá, gostamos de cara e nos hospedamos em um dos hotéis do quarteirão.

Resolvemos almoçar 1º porque estávamos mortos de fome. Após almoço a Sibele resolveu tirar um cochilo e o Gui e eu fomos explorar o restante da cidade. Existem muitas e muitas escolas de Yoga espalhadas por todos os cantos, vários templos e o rio Ganges cruza o meio da cidade, que é envolta pelas montanhas.

Durante o passeio vi uma cena inimaginável no mundo ocidental, um Sadhu na beira da rua tinha meia dúzia de mangas no pote que ele carregava, além disso, ele só tinha uma sacola provavelmente com outro par de roupa. Ao passarem 2 outros Sadhus por ele, ele ofereceu de dividir as mangas com eles, ao verem que ele só tinha aquelas eles não quiseram aceitar, mas ele fez questão de dividir, dando 2 para cada um dos outros. Vários turistas passaram por ele oferecendo esmolas, mas ele não aceitou alegando que ele já tinha tudo do que precisava. Fiquei encantado. No final do dia ainda participai de um Puja (agradecimento) na beira do Ganges, com invocações de vários Mantras, uma energia super boa ao por do sol.

(20.06.2007) Após dormir bastante e ter recarregado toda a energia tomei um delicioso Café da Manha. Logo depois o tempo fechou e caiu um super temporal. Me deu vontade de tomar um banho na chuva devido ao enorme calor que estava fazendo, e com isso, fui pro meio da chuva, cantei um monte de Mantras e fiquei curtindo esse banho delicioso, simplesmente foi impar. A tarde pratiquei a minha 1ª aula de Yoga no Hotel mesmo, a aula foi bem básica e não me atraiu para fazer de novo com o mesmo instrutor. Fiquei meio decepcionado e resolvi que iria procurar outros lugares para praticar.

(21.06.2007) Acordei cedo pra explorar um pouco mais do lugar. No meio do caminho em direção a ponte encontrei com a Corin (EUA) e ela também estava procurando por cachoeiras em volta da cidade, resolvemos tentar a sorte juntos. Andamos, andamos e andamos e do nada tem uma entrada pro meio do mato e claro que entramos. Após andar por mais meia hora chegamos numa cachoeira super linda. O único detalhe, que estragou o visual foi que as pessoas não sabem cuidar bem do paraíso que é dado a elas, por todos os lugares tinha garrafas de plástico espalhadas, uma pena. Continuamos a caminhar por mais uma hora morro acima e chegamos a outra cachoeira menor, mas show. Fiz uns exercícios de Yoga com ela e depois aproveitei que tinha alguém para tirar fotos para mim e explorei um pouco a Corin ;)

Na volta aconteceu uma cena engraçada. Estávamos caminhando pela trilha quando um grupo de macacos nos cercou. A gente meio sem entender nada ficou olhando e resolvemos continuar caminhando, mas eles fecharam a nossa passagem, me deu a impressão que eles iriam nos atacar. Aí a Corin falou que achava que eles queriam a nossa comida, ao colocar as mangas que eu tinha numa sacola plástica no chão eles pegaram elas em instantes e também abriram o nosso caminho. Posso dizer que fomos assaltados por um grupo de macacos :)

Ao voltar eu estava acabado. Resolvi trocar de hotel porque a cama não era muito boa, tentei até trocar de quarto, mas o pessoal não foi muito receptivo. O novo hotel é show, Cottage da Mama, ao lado do anterior. A senhora, que é dona do local é simplesmente uma Mãe para todos os hospedes. Ela chega a chamar todo mundo de “My Son” e cuida para que todos estão se alimentando bem, verificando que não está faltando nada, super atenciosa. Adorei o lugar assim que pisei aqui, fiquei encantado. Logo comecei a fazer amizade com os outros turistas que também estavam hospedados no Cottage da Mama. Para completar, toda noite ela transforma o lugar num restaurante e vem muita gente jantar. A comida dela é famosa em toda Rishikesh, o Thali da Mama, e é maravilhosa, quem vem tem que conhecer.

(22.06.2007) Yoga matinal para acordar cheio de energia. Mais uma vez não gostei da aula, o Himalaya Yoga está muito associado a relaxamento. Depois fiquei de bobeira no restaurante do Hotel, conversando com gente de todo mundo (Israel, Canadá, Suíça, Bélgica, França, África do Sul,...) e tinha até um cara que morou no Brasil durante 8 anos, foi bom falar um pouco de português. A tarde passei trabalhando. Durante o jantar surgiu a conversa de ir até a origem do rio Ganges em Gaumukh, logo me animei, e juntamos um grupo para fazer essa viagem de alguns dias.

(23.06.2007) Tirei o dia para fazer nada. Só curti a cidade e seus templos.

(24.06.2007) Descobri que ir até Gaumukh não é tão simples assim, ou você aluga um Jeep particular ou se vira de busão pré-histório. Não preciso nem dizer qual foi a minha opção, né? Eu o Peter e o Joen corremos atrás da passagem do busão, não foi tão fácil, parecia que ninguém conhecia o caminho das pedras, mas com paciência e muito para lá e para cá conseguimos comprar a passagem para Gangotri, o último vilarejo antes de iniciar a trilhar para Gaumukh. Vamos partir amanha 5 e pouco da manha. Para garantir fechamos um Rickshaw para levar-nos até a suposta rodoviária.



Gaumukh

(25.06.2007) Acordei super para pegar o busão as 5:30h da manha rumo a Gangotri. O busão deve ser da década de 40, e para piorar os lugares ultra apertados, ao invés de ter 2 fileiras com 2 poltronas de cada lado, tinha 2 fileiras com 3 poltronas de cada lado. Por sorte não sou dos maiores, mas mesmo assim sentado na janela meu ombro batia praticamente na metade da outra poltrona, logo tive que ficar encolhido durante toda viagem. Além disso, o busão estava super lotado e não chega a passar de 30km/h. A segunda metade então piorou mais ainda, porque somente existia uma pista, a mesma que sobe é a que desce dos Himalayas, isso é claro que sem acostamento, podem imaginar a confusão que dava cada vez que 2 onibus se cruzavam. A viagem que deveria demorar no máximo 10 horas (pela previsão) demorou 14 horas, isso para percorrer em torno de 250 km, da para acreditar? Eu e os outros dois chegamos mortos em Gangotri, somente restou energia para achar um lugar pra ficar, não tinha muita opção e resolvemos ficar no Krishna Ashram. Caí exausto na cama.

(26.06.2007) Nessa aventura para a origem do rio Ganges, um dos lugares mais sagrados da Índia estavam comigo o Joen (Bélgica) e o Peter (Holanda). Acordamos super tarde porque estávamos exaustos da viagem de busu de ontem. Mesmo assim resolvemos subir o 1º trecho da trilha, e paramos em Bojwasa, 15km de trilhas no meio do Himalaya. Foi show de bola, mas super cansativo, tem que levar em conta que tem que carregar tudo, ainda bem que só estou com uma mochila pequena com poucas coisas, o que mais pesou foi a água. Acabei bebendo toda minha água muito rápido e daí em diante tive que beber a água do próprio rio Ganges, mas como eu tava no meio do Himalaya isso não era tão arriscado assim. No caminho existem várias paisagens maravilhosas, caminhamos sempre ao lado do Ganges, no ar está um clima de paz e tranquilidade total. Arrumamos outro quarto pra dormir, não existem muitas opções, só algumas tendas, e a polícia aluga as celas da cadeia, já que aqui não existem criminosos. Ficamos na cadeia mesmo já que era bem mais barato que a tenda. Por sorte tinha uma tenda onde pudemos comprar um jantar, eles fizeram a comida na lenha, toda vegetariana e uma delícia, me surpreendi.

(27.06.2007) Não consegui dormir muito bem devido a altitude, vira e mexe acordei na madrugada com o coração praticamente explodindo no meio do peito. Haja pranayama para controlar isso.

Ao acordar logo nossa caminhada continuou até Gaumukh. Tava um clima de muita energia boa no ar. O Joen estava passando mal, ficamos em Gaumukh umas 3h antes de decidirmos que não continuaríamos a caminhada para Tapovan. Foi a melhor decisão que tomamos, senão ele ia morrer no meio das montanhas e talvez todos nós, já que na descida encontramos com um alpinista que nós falou que estava armando uma tempestade no alto de Tapovan. Acho que os Deuses ajudaram um pouco :)

As geleiras de Gaumukh são muito bonitas, e do meio de uma geleira gigante sai a água bombando com muita força e originando o sagrado rio Ganges. Aproveitei o clima de tranquilidade e paz total para meditar um pouco na beira do rio. Aí já estava na hora de entrar no Ganges e limpar a alma, a água estava perto de 0 grau e cheio de gelo boiando, entrei com os pés e molhei o corpo todo, praticamente congelei, mas foi show. Os outros 2 não tiveram coragem de entrar. A caminhada de volta até Bojwasa demorou uma eternidade e ainda resolvemos caminhar um pouco mais para ter que andar menos amanha. Finalmente chegamos numas barracas, e resolvemos dormir por lá já que estava praticamente escurecendo. Eram umas tendas montadas de lonas de plástico com umas colchas por cima das pedras formando uma mega cama, super rudimentar, mas também só custou 1 real a pernoitada. No total percorremos mais uns 13km hoje.

(28.06.2007) Acordei junto com o sol e fui me refrescar na beira do rio. Por volta das 7h o time todo estava de pé. O Joen ainda passando mal não estava nem se aguentando em pé, arrumamos um jeito de carregar as sua mochila até Gangotri e iniciamos a nossa caminhada final, que demorou uma eternidade porque o passo estava super lento. Por volta do meio-dia chegamos de volta e arrumamos um lugar para pernoitar antes de continuar a viagem de volta para Rishikesh amanha de manha.



Rishikesh

(29.06.2007) Acordei super cedo pra pegar o busu de volta pra Rishikesh. A viagem demorou uma eternidade de novo, mas o motorista fez em 10h, uma aventura total pegar um desses ônibus nas montanhas do Himalaya. A estrada é péssima, cheio de curvas e só existe 1 pista para ida e volta, logo qualquer cruzamento de 2 veículos pode-se tornar facilmente uma tragédia, já que a queda seria de muitos e muitos metros pra dentro do abismo. Mas como tudo aqui é super tranquilo, na paz, e abençoado pelos Deuses, não acontece nada, um verdadeiro milagre. Voltei a me hospedar no Cottage da Mama, ela é um amor de pessoa e me recebeu super bem de volta.

(30.06.2007 – 02.07.2007) Uns dias de descanso da viagem a Gaumukh ainda, só curtindo Rishikesh e praticando Yoga.

(03.07.2007) De manha tentei agilizar a minha ida para Amritzar, mas não tinha mas trem e vou ter que ficar mais um dia em Rishikesh. O pessoal daqui do hotel (Armin, Tim e Steve) animaram de conhecer uma caverna e emendar numa das cachoeiras, resolvi aderir ao grupo. Após café da manha o Armin e o Steve desanimaram, mas eu e o Tim fomos mesmo assim. Pegamos um bus local e partimos na direção que nos indicaram. A Baxista Cave é uma caverna super pequena, tem menos de 10m de extensão. Ao entrarmos estávamos conversando e tiramos fotos por todos os lados, só depois percebemos que tinham algumas pessoas meditando no interior, que gaffe!! Na volta o bus deixou a gente na subida da cachoeira, tivemos que caminhar mais uns 30min para chegar até a cachoeira grande, show, obviamente que mergulhamos, estava um calor infernal e a água estava super refrescante. Ao longo das cachoeiras tinham várias plantações de arroz e muitos agricultores locais, foi interessante ver como eles vivem.

(04.07.2007) Chegou a hora de partir para o próximo destino, vou pegar um trem noturno para Amritzar, que fica perto da borda com o Paquistão. Fiz o mochilão de manha, depois trabalhei um pouco, aguardando a hora de partir. Como o trem saí de Haridwar resolvi ir um pouco mais cedo e ver o Puja na beira do Ganges por lá antes de embarcar no trem. Acabei só vendo o Puja rapidamente ao passar pela estrada porque fica longe da estação de trem e eu não tinha onde deixar as minhas tralhas. A estação de trem estava super hyper lotada, parecia um minhoqueiro de pessoas. Com a ajuda de algumas pessoas consegui achar o meu trem e o vagão certo, e embarquei.

Amritzar

(05.07.2007) O trem demorou muito e somente cheguei as 11:30 da manha em Amritzar. Fui procurar o Golden Temple Guesthouse para me hospedar por lá, como tinha recebido algumas dicas antes não foi tão difícil. Eles têm uns dormitórios separados para os turistas com banheiro próprio, melhor que eu esperava. No Golden Temple eles oferecem dormitório e comida para todas as pessoas, e tudo funciona a base de doação. É inacreditável a quantidade de pessoas que visita o templo todos os dias, dizem que são em torno de 5mil. Imaginem organizar comida para tantas pessoas.

No final do dia fui ver a parada na borda Índia-Paquistão, parece um mega-festival, milhões de pessoas vão lá todos os dias só pra ver o portão fechar. Claro que rola mo agito, eles cantam os hinos, correm com as bandeiras e fazem uma mega festa disso tudo. Foi muito animado e interessante. Antes de dormir fui dar mais uma olhada no templo dourado de noite, é impressionante!

(06.07.2007) Não tem mais muito que fazer em Amritzar, além de visitar o Golden Temple. A cidade é muito pobre e está fazendo um mega-calor, algo em torno de 48 graus célsius. Tive que tomar um 5 ou 6 banhos por dia para refrescar um pouco. E é claro que não tinha ar-condicionado no templo. Resolvi ficar no dormitório e trabalhar um pouco.



Vrindavan

(07.07.2007) Peguei o trem de manha voltando para Delhi, para de lá continuar a viagem rumo a Vrindavan, Agra e Varanasi. Deixei grande parte da minha bagagem no Hare Rama Guesthouse. Atualizei o site e fui dormir.

(08.07.2007) Mais um dia que começou com o trem. Delhi para Vrindavan. Aproveitei o tempo no trem para trabalhar, comprei passagem na 1ª classe só por causa disso. Chegando em Vrindavan fiquei maravilhado com a quantidade de templos que existem neste lugar, dizem que a cidadezinha tem mais de 5000. Me hospedei no ISKCON (International society for Krishna conciousness) Guesthouse. De lá fui explorar um pouco a cidade e os templos, simplesmente saí perambulando pelas ruelas. Pra finalizar o dia fiquei um pouco no templo cantando os mantras com as pessoas que estavam por lá. Muita energia!

(09.07.2007) Meu níver, 31 anos, Parabéns!!! Como por aqui não tem muito que comemorar e como também estou sozinho aqui em Vrindavan, resolvi passar o dia do meu níver no Taj Mahal em Agra. Além disso, resolvi passar o dia em jejum.

Assim que acordei fiz uma boa prática de Yoga pra começar este novo ano da minha vida cheio de energia e vitalidade. Então parti para Agra, uma caminhada até a rua principal, um rickshaw para Mathura e de lá um busu local para Agra, demorei um pouco mais de 2h para chegar, foi um pouco de perrengue, mas cheguei bem.

Pra variar um pouco o ingresso para estrangeiro é uma facada e para local é praticamente de graça (750 rupies e 20 rupies respectivamente). Mas ta na chuva é pra se molhar e entrei. O complexo do Taj Mahal é gigante. Ao ver o Taj propriamente dito fiquei maravilhado com a beleza que ele transmite. Parei pra ficar olhando da distância por alguns minutos como todas as pessoas que chegam até este ponto. Depois explorei os detalhes do Templo, sentei um pouco por lá e meditei, tentei absorver a energia positiva que estava rolando no ar.

Na volta peguei um rickshaw de bike do Taj até o ponto do busu, o motorista, um menino que não deve ter mais de 12 anos. Fico sempre chateado vendo essas coisas, as crianças deveriam estar estudando nos colégios, mas aqui na Índia muitos trabalham deste cedo. Ele me cobrou 20 rupies, como é meu níver resolvi dar 100 rupies para ele, vocês deveriam ver os olhos dele de felicidade e alegria, claro que isso para mim foi um ótimo presente, fiquei emocionado com tanta felicidade.

Cheguei de volta a Vrindavan no final do dia, passei mais um tempo aqui no Templo, depois escutei um pouco de música e fui dormir.



(10.07.2007) Comecei o dia trabalhando. De tarde fui me encontrar com um brasileiro, amigo do meu primo, que mora aqui em Vrindavan e toma conta do templo Goura Gadadhara, o Purushotama. Conheci o Templo e depois ele e os outros do Templo me levaram pra passear pela cidade. No final do dia fui ver a cerimônia Yamuhna Atri na beira do rio. Foi muito show porque a cerimônia é pequena e eu pude participar ativamente. Para fechar o dia o pessoal do Templo fez uma macarronada para comemorarmos o meu níver. Adorei isso.



Varanasi

(11.07.2007) Volta para Delhi para partir pro último destino aqui pela Índia, Varanasi. A volta foi melhor que eu esperava, peguei um Rickshaw até a beira da estrada e de lá entrei num busu rumo a Delhi. Pro meu espanto a estrada que liga Agra a Delhi é muito boa e fizemos o percurso de 130km em pouco mais de 2h, que é um milagre pelo que vivenciei aqui na Índia. Atualizei o site e fiquei esperando a hora do meu trem para Varanasi. No trem conheci um Indiano que é músico na Europa e a Laure que é Francesa, ficamos conversando até altas horas antes de dormir.

(12.07.2007) Cheguei em Varanasi de manha cedo e logo fui procurar um lugar para ficar, me alojei no Vishnu Guesthouse que fica na beira do rio Ganges. Peguei um quarto com vista para o rio, muito bom. Aí descobri que em Varanasi eles desligam a luz elétrica todos os dias entre as 10h e 15h, logo nada de ventilador nem de computador, e estava um calor infernal. Resolvi perambular um pouco pela cidade. O lugar tem milhões de ruelas, cheio de lojas e todo minuto tentam te vender de tudo. Após certo tempo comecei a perder a paciência com os vendedores e passei a ignorá-los, não é muito legal, mas não tive outra opção. Depois a Laure ainda me contou que para as mulheres Europeias é muito pior, porque os Indianos ficam o tempo todo tentando cantar elas, de forma nada delicada. Ela me contou que de minuto em minuto alguém chegava nela na rua perguntando se ela não queria transar com o cara. Achei isso um absurdo. Depois descobri que existe um problema de valores nisso tudo. Com a internet chegou muita pornografia na Índia e com isso os Indianos acham que as mulheres Europeias transam com todo mundo. Como nosso mundo é louco, né?

(13.07.2007) O dia amanheceu meio chuvoso e resolvi trabalhar já que estava cheio de coisas para fazer. Na hora do almoço encontrei com um pessoal que estava em Rishikesh também e resolvemos todos almoçar juntos.

Descobri que aqui também existe um Golden Templo, mas que somente os Indianos podem entrar. Fiquei encucado com isso, me deu uma vontade enorme de conhecer esse local. Fiquei meio observando de longe. O Templo é super protegido pelo Exercito, o único local na Índia onde eu vi isso. Tem detector de metal na entrada e é totalmente proibido tirar foto la dentro. Resolvi me arriscar, coloquei minha roupa Indiana, o Japa-mala nas mãos e de cabeça baixa entrei no Templo, como se eu estivesse em voto de silencio, e funcionou, estava eu dentro do Golden Temple. No meio do Templo existe uma enorme estatua dourada de um Shiva-Lingam.

Depois, no Internet café, conheci um casal Franco-Brasileiro. Tomamos uma cerveja em conjunto a noite e marcamos de fazer o passeio de barco juntos no outro dia ao amanhecer.

(14.07.2007) Acordei as 4:50 da matina para fazer o passeio de barco ao amanhecer no rio Ganges. Logo encontrei com a Celeste, o Thierry e a Laure e começamos o nosso passeio. Foi lindo ver o dia nascer no meio do rio. Como o pessoal estava animado resolvemos descer do barco longe do Guesthouse e voltar caminhando pelas ruelas. Tomamos um ótimo café da manha em um dos restaurantes na beira do rio. Varanasi é uma cidade composta por uma população mais idosa, várias pessoas quando estão mais velhas vem para cá para se preparar para morrer. Dizem que aqui é o acesso ao mundo espiritual. O resto do dia fiquei esperando a hora do meu trem de volta pra Delhi.



Delhi

(15.07.2007) Não fiz muito em Delhi, praticamente fiquei descansando o dia todo.

(16.07.2007) Meu último dia na Índia. Resolvi conhecer o parque Mahatma Ghandi memorial. O lugar é um parque gigante, super bonito, mo contraste com o restante da cidade, tudo limpinho e bem conservado. Tirei várias fotos e um guarda e um Indiano me ajudaram a tirar umas fotos nas posições de Yoga. De tarde fiz as últimas atualizações no site sobre a Índia e coloquei mais fotos. Acabou a viagem por esse país misterioso cheio dos encantos. Estou indo rumo a Europa, o velho continente.

Gostou do blog? Se estivéssemos num bar, e eu te contasse essa história, você me pagaria um suco? Contribua com PayPal!